terça-feira, 9 de novembro de 2021

Conca faz brincadeira com suposta volta ao fluzão

 Considerado um dos grandes nomes recentes do Fluminense, o argentino Dario Conca, casa vez mais assíduo nas redes sociais, brincou com o fato de estar em boa forma. Através de uma interação no Twitter, mantendo o bom humor, ele não descartou voltar aos gramados para defender o Time de Guerreiros.



domingo, 17 de novembro de 2013

Na raça, na marra, na energia, Flu vira e se afasta da zona da degola

Dilúvio na hora do jogo. O torcedor do Fluminense não queria tanto. Não precisaria o Time de Guerreiros fazer uma chuva de gols, mas, sim, conseguir os três pontos diante do São Paulo, abarrotado de reservas. Apesar do tempo ruim, os fãs do esquadrão verde, branco e grená mostraram mais uma vez a sua força e compareceram em bom número ao Maracanã, onde testemunharam a virada emocionante do Flu sobre o time de Muricy, por 2 a 1, com gol no finalzinho.
O técnico Dorival Júnior preferiu não arriscar tanto, embora tenha feito novas mudanças na equipe. Mantendo a estrutura tática, ele deu chance para Samuel, na equipe titular e tirou William, para dar lugar a Edinho, que voltava de suspensão. O time ficou mais pesado, porém, mais agudo. Logo aos 2 minutos, o Denis salvou o São Paulo, num ataque do Time de Guerreiros. O início promissor, porém, não se configurou em gol. Aos 17, um banho de água fria: o São Paulo troca passes, Jadson encontra João Schmidt, que manda de calcanhar e acha Welliton na área e ele abre o placar.
A torcida ficou nervosa, preocupada com a maneira que o time se comportaria após os paulistas abrirem o placar. Entretanto, na base da raça e da insistência, Jean, que havia perdido um gol incrível, após receber grande lançamento, mandando a bola no travessão, estava dentro da área, onde pegou o rebote de um tirambaço de Samuel. O empate explodiu o Maracanã. A partir daí, a pressão inicial voltou, ainda mais forte. Aos 30, Rafael Sobis arrisca o chute de fora da área e Denis defende, no canto. Um minuto depois,  Wagner cobra escanteio, Leandro Euzébio sobe mais que a defesa do São Paulo e manda para fora.
A pressão parecia interminável, mas da mesma forma que os comandos de Dorival chegavam ao ataque constantemente, também davam espaços defensivos. O Fluminense continuava martelando em busca do gol, mais empurrado pelos torcedores do que na base técnica. Ao final da segunda etapa, o jogo ficou no estilo “ataque contra defesa”. E, meus amigos, aqui é Fluminense! E, como não poderia deixar de ser, a vitória veio de forma emocionante, aos 44 do segundo tempo. Após cobrança de escanteio, Gum desvio a bola que morreu no fundo do gol. Sensacional!!! O fantasma do rebaixamento, com este resultado, ficou cada vez mais distante.